Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018

O Templo Da Divindade Das Três Cabeças da Grande Escuridão - Henjoin, em Hekinan - Grande Almanaque do Alexandre.

Eu queria um pouco de paz,  resolvi meditar umas horinhas no Templo Henjoin.
Este bonito templo localiza-se na cidade de Hekinan, província de Aichi. De orientação Jodo-shu, Budismo da Terra Pura.
Gosto deste verde todo, que circunda o templo. Monges ecoavam a Sutra do Lótus,  que conferia ainda mais calma e paz ao local.
O templo e suas edificações são bem antigas. Mais de seis séculos de história e devoção.
O templo é famoso pela estátua do  Deus da Grande Escuridão das Três Cabeças (Sanmen Daikokutei).  Infelizmente não pude fotografar para você ver.
Cada cabeça da divindade protege um dos três tesouros do Budismo: Buda, suas leis/ensinamentos e seus seguidores.
Daikokutei, a Divindade da Grande Escuridão,  representa a prosperidade, abundância.
Idem fertilidade e colheitas fartas.
Passarinhos cantavam lindamente, dia de muito calor. Acompanhados pelo som dos cantos budistas,  montaram uma sinfonia de paz.

O Frango Chá Mate do Brasil - Grande Almanaque do Alexandre

Temos aí um produto sul-americano que japoneses pouco conhecem. Chá mate, descrito como uma "salada bebível, erva rica em minerais".

Mesmo desconhecido, o tal do chá mate se torna  um brand de carne de frango importada do Brasil. Mate Chicken, cartaz de anúncio da  indústria de alimentos Nippon Ham. 



 Galinhas alimentadas com ração especial e extrato de folhas de chá mate produzem uma carne mais saborosa, nutritiva e tenra, dizem os produtores. Realmente é mais gostosa.


Aliás, um dos sinônimos de Brasil no Japão,  além do café, é frango.  Olha aí um pacote de frango-chá-mate Sadia exportado ao Japão.


Ah, o chá mate, na forma de bebida, por aqui não pegou, não casa bem com o paladar local. Faz mais sucesso no frango, rs.


* 12 CURIOSIDADES SOBRE MIM * Grande Almanaque do Alexandre

Essa brincadeira veio lá do Facebook, pela minha querida amiga Paula Titose.
Ah, fiz um novo perfil no Facebook. Quem quiser me adicionar, esteja a vontade, tá?
Olha o link aqui!

Falando um pouco sobre mim mesmo, vamos lá.



* 12 CURIOSIDADES SOBRE MIM *

1 - Amo o Brasil e o Japão, mas não gostaria de ter nascido em nenhum dos dois países. O bairrismo brasileiro me incomoda profundamente.

2 - Minha relação com familia sempre foi mediana pra ruim.

3 - Por falar em família, tenho parente preso/envolvido na Operação Lava Jato! (sim, é verdade, mas é gente que graças a Deus meu santo nunca bateu, então é gente que tanto faz).

4 - Como de tudo e gosto de comer bastante.

5 - Me divirto muito com as coisas que inventam sobre mim. O povo fofoca mesmo, é cada história divertida que eu racho ao "ficar sabendo"

6 - Nunca traí namorado, não suportaria acordar com um corno ao lado na cama.

7 - Não vejo televisão, não ouço as músicas da moda; não me encaixo nas modinhas em geral.

8 - Já li…

3D, a Tecnologia que Morreu - Grande Almanaque do Alexandre

Viagem no tempo, retorne com a gente até outubro de 2009. Minha amiga Elaine conferia uma TV 3D Viera, da Panasonic.
O grande destaque nas lojas japonesas de eletrônicos eram os aparelhos que traziam entretenimento/informação  em três dimensões.
 O mundo eletrônico em 3D até que gerou um certo interesse  enquanto novidade.  Propagandeada como "a tecnologia do futuro".
Tal futuro nunca veio, o 3D não pegou. Era uma coisa meio chata, pra falar a verdade.
Gravador/reprodutor de Blu-ray em 3D. Pouca coisa foi disponibilizada para reprodução tridimensional. Era tudo caro e não havia interesse do consumidor.

Lembro de alguns filmes que vi em 3D,  mas os óculos para reprodução tridimensional incomodavam.  Olha minha amiguinha Elaine novamente.
No mesmo ano de 2009, a Fuji correu  e trouxe a primeira câmera digital amadora em 3D.
Fujifilm Finepix Real 3D W1
A qualidade das fotos era horrível,  a câmera tinha uma péssima funcionalidade.  E era carinha, 500 dólares em média.

Mister Donut - Kagawa - Os Doughnuts da Preguiça - Grande Almanaque do Alexandre

Manhã de um certo dia de inverno. Tínhamos voltado de um show e de uma festa,  estávamos no maior bagaço.
Vai bem um café, comer uns docinhos. Paradinha no Mister Donut. Província de Kagawa, cidade de Marugame.
Uma volta por Kagawa - Marugame, Zentsuji, Ayauta.  Amo doughnuts, rosquinhas! Bom demais, né?
Doces do Japão não são muito doces.
O paladar nipônico prefere assim. Menos açúcar, menos enjoativo; 
eu também gosto menos açucarado.
Pegamos uns copinhos cheios de rosquinhas diversas. Sabe aquela preguiça de escolher o que comer? Continuação - Um Passeio por Kagawa - Marugame, Ayauta, Zentsuji
Ali tem um pouco de tudo,  então nem é preciso pensar em qual doce comer, rs.
Café à vontade, bebemos muito, rs. Era preciso.
A carinha do Junior! Nosso nome, neste dia, era sono e preguiça, rs.

O Tonkatsu do Marutomo - Costeleta de Porco Empanada - Grande Almanaque do Alexandre

Estávamos passeando pelo "AEON", shopping centre japonês. Bateu a fome. Resolvemos almoçar no "Marutomo". Estamos na cidade de Imabari, província de Ehime.
A especialidade da casa são os frutos do mar. Dá até para escolher o peixe de sua refeição  (coisa que me arrepia, sinceramente).
Mas esqueça seu preconceito de que japonês só come peixe cru. O cardápio conta também com pratos tradicionais japoneses,  de carnes empanadas e fritas. Uma delícia!
Vamos dar uma olhadinha na decoração do restaurante?
O restaurante homenageia os pescadores do Japão.
Todo rusticão, a decoração lembra um navio pesqueiro. Simples, sem frescuras.
Símbolos de sorte dos pescadores estão presentes na decoração.
Chega de papo, vamos fazer nossos pedidos. Decidimos por Tonkatsu: costeleta de porco frita e empanada à moda japonesa.
Vem uma boa porção de carne. Deliciosa, tenra e sequinha.

Eita Pintão Gostoso - Doces Eróticos e Divertidos de Vera Hatsugai - Kisabor Toyohashi - Grande Almanaque Alexandre Akabane

A minha muito querida amiga Vera Hatsugai,  a famosa professora e culinarista de Toyohashi, resolve me fazer uma surpresa.
Recebo uma cestinha, gelada e caprichada pelo Takkyubin (um sistema japonês estilo "sedex", muito eficiente).  Eita, me pergunto o que tem ali, escondido!
Marrapaiz!  Esse negócio está parecido com o que eu estou pensando?
Colomba Pascal - Arte e Sabores de Vera Hatsugai - Kisabor Toyohashi
E pela cor e tamanho, é negão! Mas faz um estrago issaí! 
Bolo Espelhado Colorido de Vera Hatsugai - Veja!

Mas olha viu!  É um necão de chocolate! Olha, é tão bom quanto o original. Ou até melhor, delicioso! 
Glow Cake, o Bolo que Brilha! Por Vera Hatsugai - Kisabor Toyohashi

Lotado de recheio! Este era de beijinho, doce na medida certa.
Panetone Vulcão da Vera Hatsugai - Kisabor

Tinha mais um monte de cacetinhos. O detalhe da ponta, rs.
Gostou?  Encomende os seus pintos doces e faça uma traquinagem com seus amigos  (ou pra você mesmo).