Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Início da Florada das Ameixeiras 2018 - "Templo dos Cavalos" - Grande Almanaque Mauj

A primavera aproxima,  as flores timidamente retornam.
Vem comigo ao sul do Japão, região mais quente. O inverno aqui termina mais cedo.

As flores de ameixeira (ume) iniciam seu espetáculo.

Botões, pouco a pouco, perdem a timidez.
Flores de Ameixeira no Templo Kaizu - Nenhum inverno dura para sempre (clique aqui).
Início da florada das ameixeiras japonesas (ume).
O ar se perfuma de uma maneira especial.
 Esqueci de te contar,  estamos no Tsunashiki Tenmangu...
...um templo na cidade de Imabari, província de Ehime.
Local famoso por ter sido um criadouro de cavalos  para os samurais japoneses da região.
 Cavalos guerreiros que ficaram na lembrança, não há mais samurais

Flores de Ameixeira - (Umê) - Nenhum Inverno É Eterno - Grande Almanaque Mauj

Estão voltando as flores ao Japão.
Inverno se vai, a primavera sorri.
Flores de ume,
a ameixeira japonesa.
Lindas, né?


Flores que anunciam o calar 
do inverno.
Fim do monólogo dos dias frios.

Nenhum inverno dura para sempre.
Seja do clima, seja de sua vida.
Uma hora a cor há de voltar, 
idem a flor, 
o perfume, o calor.
Tal qual a Vida, 
ciclos. 
Estações do viver.


Templo de Kaizu, em Aichi.
Pertinho do Homi Danchi, cidade de Toyota.
Estava lá, relaxando a mente agitada pelo cotidiano.
E admirando a beleza que Deus nos presenteia sempre.

Estranhas Cores - Street Photography II - Grande Almanaque Mauj

É binina, binino? É benino, binina.  Feliz o tempo que cada um possa ser o que se quer.

 Pensamentos enrolados.

 Comendo,
mas não gostando.
 Ele & Ela,
quase um.  Bronca muito feia.
Veja Também - Os Japoneses Em "Mas" - Street Photography
 De ladinho
é mais saboroso.
 Onde está Wally?
Em Tokyo, Japão.
 Tá olhando o que? (eu é que pergunto para ela).

Lembranças do Sinistro Restaurante Cano - Anjo, Aichi - Parte II - Grande Almanaque Mauj

É só balançar o sininho de porcelana para o garçom vir e anotar os pedidos.
Ah,  continuamos nosso passeio pelo Cano,  um sinistro restaurante de comida asiática na cidade de Anjo.
Se não viu a primeira parte, clique aqui!
A entrada do banheiro.  Dá um certo medo,  a gente quase mija nas calças mesmo

As paredes em jacquard e bambu, intrigantes.

Uma graça as corujinhas, né? Sim, tudo tinha um ar bem antigo e até sujinho.
Pela foto não dá para notar,  mas esta prateleira estava grossa de pó. Bem de acordo com o ar sinistro da casa.
A comida do local, deliciosa. Bebidas o ponto forte.
Sucos e cocktais maravilhosos,  minha amiga Elaine  se deliciando.
Elaine linda <3

Lembranças do Sinistro Restaurante Cano - Anjo, Aichi - Parte I - Grande Almanaque Mauj

Um estranhíssimo restaurante.
Infelizmente ficou na lembrança, 
o estabelecimento faliu.
Então vamos relembrar o Asian Kitchen Cano. Comida asiática (com exceção da japonesa).
Recepcionados pelo "Sagrado Fogo da Gastronomia"  (assim diria Paola Carosella, do Masterchef Brasil).
Chama que se apagou,  do restaurante só restou memórias e imagens.
Faliu, uma pena.
Vem viajar no tempo, comigo e meus amigos. Fotos de 2009
Vamos subir as escadas.
O Cano possuía uma decoração única, sinistra. Ao ver esta imagem, uma amiga minha muito religiosa deu meia volta e foi embora.

Caótica, estranha, exótica como a Ásia. E tinha Singha, maravilha de cerveja tailandesa.

Sinistro essa pomba gira oriental balançando no teto
Esses bonequinhos, um vudu indonesiano.