Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Fotomomentos - Flor de Ameixeira - Grande Almanaque Mauj

Flores de ameixeira (ume), lindezas que se espalham por todo o Japão no mês de fevereiro.
Cidade de Okazaki, província de Aichi, ano de 2010.

Papaya Canta Hikawa Kiyoshi - Kamimaezu - Grande Almanaque Mauj

Um dia qualquer, fazendo umas comprinhas em Kamimaezu (uma espécie de 25 de março japonesa, no centro de Nagoya).

Lá na esquina um viado cantava enka (música típica japonesa).
Parei para ver, adoro artistas de rua! Uma voz que ó, beleza!

Filmei um trechinho da apresentação do Papaya (o nome de guerra do japonês cantor) pra você!


E esse leque! Uau! (veja no fim do vídeo).
A música, sucesso de Hikawa Kiyoshi, é um dos clássicos da canção enka moderna - Kiyoshi no Zundoko Bushi.

Assiste aí, tá?

O Inverno no Japão - Grande Almanaque Mauj

Este é o Clementino, assustado com esse frio todo, repentino! Nosso boneco de neve amiguinho neste dia branquelo.

 O Sr. Sol estava meio tímido,  não estava muito a fim de falar com ninguém  e ficou lá no canto dele. Estava meio na revolta e resolveu torrar apenas o povo lá do Brasil.

 Dona Camélia estava linda, toda de rosa. Dai ela caiu do galho, deu dois suspiros e  depois morreu. (Quem me disse foi o Orlando Silva).


Orlando Silva - A jardineira - 1938
from Mauj Alexandre Imamura Méndez on Vimeo.


Todos uniformizados em amarelinho,  porque ouro vale mais que dinheiro.

E as gordas nuvens suavam  suas lágrimas em neve sobre a cidade. Umas loucas.
Qualquer saravá, neste dia, virou mesa branca (de neve)... né!

Apesar de nevar bastante em muitos lugares do Japão,  é raro nevar/acumular neve na região que moro -  Centro da ilha de Honshu, Nagoya, província de Aichi . Tirei muitas fotos - tudo com o celular, porque é mais gostoso que câmera -  e vou postando aqui aos poucos, especialmente pra você!

(Quase) Paz e Amor - Crônicas do Cotidiano - Grande Almanaque Mauj

Híbrido indeciso de xícara e canequinha, estas duas simpatias comprei na Daiso (a famosa loja japonesa de 1 dólar) faz um certo tempo.
Uso-as para meu café diário.

Digo que uma simboliza a mim, a outra simboliza o meu amor.

Simbolizam amor... e uma guerrinha de leve.
Quem é o ursinho, quem é o porco?

(uma graça meu copinho de pinga com flores de cerejeira sakura, viram?)

Yes, Nós Temos Bananas... com Óleo de Côco - Grande Almanaque Mauj

YES, NÓS TEMOS BANANAS  marcha de João de Barro, Alberto Ribeiro  e Mauj Alexandre. Sucesso no Carnaval de 1937  e 2017 também,  tá meu filho.
Yes, nós temos bananas com óleo de côco


Bananas não pra dar e sim vender 
(na farmácia Sugi, onde comprei esse pacotinho de banana frita em cubinhos).
Banana, menina,
esta aqui não muito saborosinha, tem vitamina
Banana da Seikatsu Banana,  engorda (porque cem gramas do produto tem 550 kcal!)  e faz crescer (seu bucho, gordinho).
Vai para a França o café,  pois é Para o Japão o algodão,  pois não E das Filipinas veio esta banana frita ao coconut oil.
Pro mundo inteiro, homem ou mulher Bananas para quem quiser (porque a gente não tem discriminação 
e te aceita do jeito que você é, Deise).
Yes, nós temos banana from Mauj Alexandre Imamura Méndez on Vimeo.

Mate para o Paraguai  Ouro do bolso da gente não sai (até porque o pacote custou baratinho, 
cem ienes ou 3 reais com 72 gramas do docinho).



Somos da crise, se ela vier (sempre vem, fazer o quê) Bananas para quem quiser
e gosta…