7.06.2017

Sougenji, o Templo dos Abortados - Grande Almanaque Mauj


 Templo Sougenji.
cidade de Nasu Shiobara, 
província de Tochigi.

Estamos no distrito de Nishi Nasuno, em Nasu Shiobara.
Visitaremos o Templo Sougenji (pronunca-se "Sôguen-di").


O templo, bem antigo e de orientação budista, é um pequeno santuário que presta homenagem aos bebês abortados (de causa natural ou não). Visa trazer paz espiritual e conforto âs crianças não-nascidas.

A crença local considera que os abortados passam por um grande sofrimento, já que não puderam cumprir sua missão terrena e purificar seu karma.

Casais que perderam um filho (aborto ou falecimento precoce) 
vão ao templo para prestar uma homenagem, reverenciar a alma dos pequenos.
Nas tabuletas de madeira, mantras budistas 
pela iluminação de suas almas sofredoras.


Muitos levam presentes aos pequenos.
Uma forma de amenizar as saudades 
ou pedir perdão (no caso de aborto provocado).


A mentora espiritual deste templo é a deusa Kannon (Kuan Yin).
Deusa da misericórdia e compaixão,
a grande mãe que protege e ama seus filhos.
E redime seus erros.


Por todo o templo cataventos são colocados.
Vento - sopro da alma.


Cataventos vermelhos e brancos, com guizos pregados.
Vermelho - amor
Branco - paz
Guizo - som que representa a alegria e as risadas infantis.


Estátua do Mizuko Jizou.
Entidade budista que guia as almas infantis, 
retirando-as do mundo de expiação
e encaminhando-as para o mundo iluminado de Buda.

Mizuko significa "criança das águas". No caso a água seria o líquido amniótico.
Jizou (lê-se "dízô) é um Bodhisattva,  ser iluminado repleto de compaixão e protetor.
O Mizuko Jizou é um guardião da alma dos pequenos no mundo pós-morte. 


São muitos os templos dos abortados em todo o território japonês.
No Japão o aborto é legalizado e direito da mulher.

2 comentários:

Elaine Tasquim Biason disse...

Fica a dúvida se é um lugar alegre ou triste, mas necessário pra amenizar a dor, sofrimento ou mesmo culpa dos que ficaram...

Camille disse...

A mim parece um lugar triste, cheio de emoção e sofrimento. Muito emocionante. Um povo cheio de sensibilidade. ( Uma vez vi uma postagem, sabe aqueles emails que as pessoas mandavam para todo mundo que respira na Terra? Era sobre a industria de cosmeticos que utiliza fetos de abortos. Achei de um mal gosto transcedental receber aquele troço. Não é?
Viva o povo japones, que não faz alarde, trata com respeito a morte. E muitas vezes, o sonho de uma familia.