7.07.2017

A Lenda do Amor das Estrelas - Tanabata - Grande Almanaque Mauj

Dia sete, mês sete.
Hoje é dia do Tanabata Matsuri (七夕祭り), o Festival das Estrelas.

Conto pra você a bonita lenda desta data, símbolo do amor eterno.


Orihime (織姫, "orírrimê"), a Estrela Vega. Princesa tecelã de estrelas no céu.
Recebeu de seu pai Tenkou (天工 - "tenkô"), o Senhor Celestial, a missão de tecer um enorme e belíssimo manto estrelado, a Via Láctea.

Certo dia, cansada de tanto tear estrelas, Orihime resolveu espairecer caminhando entre as nuvens.


No caminho encontrou um belo pastor, Kengyu (彦星, "kênguíu"), a estrela Altair.
O responsável por cuidar dos animais do cosmos, o pastor dos céus.
Se apaixonaram.

Amor que se agigantou, ficou maior que o universo.


Pediram, então, permissão ao Deus Tenkou para poderem se casar.
O Rei dos Céus concedeu sua permissão..

Dominados e embalados por um amor sem fim, ambos acabaram vivendo de amor e esquecendo de suas obrigações. Orihime já não mais tecia o céu, Kengyu já não cuidava mais dos animais celestiais.

Esqueceram-se da Terra, das pessoas que viviam abaixo do Reino dos Céus.

Tenkou, indignado e profundamente decepcionado com a falta de responsabilidade do casal apaixonado, decidiu que ambos viveriam separados, para que cumprissem com suas obrigações.
Seriam afastados, cada um viveria em um canto da Via Láctea.


Orihime e Kengyu, separados. Um sofrimento sem fim.
As lágrimas de Orihime caiam sem parar, formando tristes estrelas brilhantes no céu.
Kengyu vagava triste pelo Universo, perdido e sem brilho.

Tenkou condoeu-se ao ver a grande tristeza do casal apaixonado.
Abrandou um pouco a penitência, permitiria que o casal se reencontrasse.
Porém o reencontro seria breve, apenas uma vez ao ano - no sétimo dia do sétimo mês.

Uma condição foi imposta: Orihime e Kengyu teriam que atender os pedidos vindos dos habitantes da Terra, feitos no dia do reencontro. Só poderiam ser felizes ao fazer os cidadãos da Terra felizes também.



Na Via Láctea, Orihime é a estrela Vega, Kengyu é Altair.
Duas estrelas reais, que estão localizadas em lados opostos da galáxia.
Apenas uma vez ao ano podem ser vistas juntas, no dia 7 do mês 7 (do antigo calendário lunar).

Assim teve origem a Lenda do Tanabata, cuja comemoração  é realizada em todo o Japão, entre julho e agosto. Escolas, creches, festivais diversos pelas cidades, até mesmo o comércio e as empresas realizam eventos especiais para celebrar o Festival das Estrelas, o Tanabata Matsuri.

(imagens via google)

3 comentários:

Maria Claudia Rodriguez disse...

Nossa Ale que linda essa história de amor
Emocionante!
Adorei!
Vou compartilhar
Muito linda
Beijo amigo querido

Ana Maria Ramos disse...

Esta eu conheço. Meu filho apresentou na expo.comovente a lenda. Hoje 7 do 7 começa o festival do Japão aqui em sampa. Dan já foi para la. Feliz tanabata para vocês. Abração

Jô Turquezza disse...

Adorei e me emocionou.
Essas lendas são muito bonitas.
Ah o amor eterno ........
Lindo domingo para você.
blogjoturquezzamundial
Beijos.