5.19.2017

Breve História do Odio Coreano Pelo Japão - Grande Almanaque Mauj

O Japão sempre teve uma relação tensa com as Coréias.
Mesmo hoje em dia.

 A do Sul se destaca pela força econômica e cultural.
Rouba o protagonismo do Japão na Ásia.

 O mundo é muito mais Samsung que Sony, 
mais K-Pop que J-Pop.

Nas tvs de vários países 
donas de casa choram e sonham, 
vendo novelas sul coreanas.
Já dançamos Gangnam Style um dia.

A do norte precisa manter arraigado 
o ódio ao Japão,
 para manter seu regime ditatorial
e a ideologia Juche.

 Destruir o Japão é um dos sonhos norte-coreanos,
vingança dos tempos de dominação nipônica.

Pois é, 
o ódio ao Japão é ainda uma das poucas coisas,
 além da língua,
que unem ambas as Coréias
(já te explico).

Estas fotos fiz na cidade de Komaki, 
província de Aichi.
Dezembro de 2014.

No auditório do KIA - Komaki International Association.
Coreanas apresentavam a belíssima dança Taepyeongmu
típica de seu país.

Um alegre e ritmado balé milenar, que celebra a paz.
Encanta com movimentos fortes, mas delicados.

De onde vem esse ódio ao Japão?
De tempos antigos.

Desde 1876, com o Tratado de Kanghwa, 
o Japão se impôs à Coréia de uma maneira muito negativa.

Através da força do exército nipônico,
a Coréia foi dominada.
Oficialmente se tornou território japonês ultramarino
 no ano de 1910.

A ocupação japonesa fora cruel.
 Destruíram os arquétipos locais, 
tentaram apagar a cultura e identidade coreana.

Coreanos nem eram considerados gente
por parte dos invasores japoneses.

Período sombrio e de muita tristeza, 
o povo coreano se viu 
subjugado, explorado e violentado.


Pode-se dizer que japoneses foram
tão ou mais cruéis
que os nazistas alemães.
Nos tempos da 2ª guerra mundial 
coreanos foram forçados a lutar pelo Japão.
Recebiam sempre as piores e mais perigosas tarefas,
o mais baixo tratamento.



Mais de 200 mil coreanas se tornaram 
escravas sexuais das tropas japonesas, 
"as mulheres de conforto".

Defenderam o Japão pois eram obrigados a defender 
o país que odiavam.

 Agosto de 1945 traz a derrota japonesa.

Coreanos exultam, 
estavam libertos dos japoneses.

Mas infelizmente, até hoje, a Coréia não é um país único.

Quem sabe um dia voltam a sê-lo.


Enquanto isso o ódio segue,
ferida que não se cura,
dor que não se esquece nem perdoa.

Um comentário:

Executiva de Panela disse...

Não conhecia o Gangnam Style.... rs rs rs (Sim, acho que sou de outro planeta.) Não sabia dessa história entre as Coréias e o Japão. Muito triste, muito amargo. Pena. Espero que as nações caminhem para não cometer mais os mesmos erros do passado.