4.14.2017

O Trauma do Gás Sarin - Atentado ao Metrô de Tóquio - Grande Almanaque Mauj

Aumenta a tensão na Ásia, perspectiva de ataque químico ou nuclear por parte da Coréia do Norte.

O primeiro-ministro Shinzo Abe teme que Pyongyang autorize um ataque ao Japão - lançamento de mísseis contendo gás sarin, por exemplo.


O Japão tem um profundo trauma em relação ao gás venenoso.


Tokyo.
20 de março de 1995. 7:50 da manhã, hora do rush. 
9 milhões de pessoas circulam na região central da cidade.

Cinco homens, espalhados pelas linhas de metrô mais importantes e cheias do país (Chiyoda, Marunouchi e Hibiya), carregam sacolas plásticas repletas de um líquido inodoro e incolor.

Dentro de vagões lotados as sacolas são furadas pelos cinco cidadãos, com a ponta de um guarda-chuva.

O líquido vaza e se rapidamente se volatiza, espalha no ar.
Gás sarin, neurotóxico que causa intensos espamos musculares, cegueira e mata por asfixia.

Enquanto realizam sua operação terrorista os cinco homens cantam:

"Ele veio da Alemanha nazista, 
Uma arma química perigosa, 
Sarin, sarin.
 Se você inalar o vapor misterioso, 
Você vai cair com vômito sangrento de sua boca, 
Sarin, sarin, sarin, 
A arma química".

 

6300 pessoas são contaminadas, em diversos graus, pelo agente químico.
13 delas morrem, centenas seguem até hoje em estado vegetativo.



Tokyo volta a um cenário de guerra que há tempos estava esquecido.

Milhões de pessoas apavoradas em um clima denso de terror, a cidade repleta de pessoas deitadas ao chão, intoxicadas. Hospitais em pânico e de prontidão para o pior quadro de emergência.
Ninguem mais sai de casa, uma megalópole com medo até de respirar.

Todos sem saber o que está acontecendo.


Este atentado foi de responsabilidade da seita japonesa Aum Shinrikyo (Verdade Suprema).
Seu fundador, Shoko Asahara, dizia ser a reencarnação de Jesus Cristo, um novo Buda com a alma de Shiva (o deus hindu da destruição e renascer).

Pregando o apocalipse e o caos, queria mudar os rumos do planeta através do terror e libertar o Japão (e o mundo) da influência norte-americana.

Reuniu, com sua nova religião, mais de quarenta mil seguidores fanáticos, que bebiam até mesmo a água de seus banhos para absorver a pretensa iluminação espiritual do carismático lider.




O governo determinou a prisão do líder e de vários seguidores da seita.
13 penas de morte foram requisitadas.

Este foi o mais grave incidente japonês pós-guerra.


 
Documentário do Discovery Channel sobre o atentado terrorista em Tokyo.

Nenhum comentário: