3.22.2017

A Sinistra Arte de Francis Bacon - Museu de Artes de Toyota - Grande Almanaque Mauj

Gordo - ou com alma de - enxerga bacon até nas paredes.
Hum....
(Museu de arte da cidade de Toyota).

Francis Bacon

Francis Bacon (Dublin, 28 de Outubro de 1909 - 28 de Abril de 1992), artista anglo-irlandês de pintura figurativa. Descendente do homônimo grande filósofo do Período Elisabetano.

Tem um sobrenome saboroso, mas não fez uma arte palatável.
Desenvolveu uma pintura atrevida, agressiva, grotesca na forma de pesadelos pintados.

Considerado um dos maiores pintores contemporâneos, com sua veia macabra e surrealista traduz o desespero e o grito preso em cada garganta.
Sim, não somos de todo bons e felizes, é forte nosso lado oculto, obscuro e tétrico. Até mau.
A Vida nem sempre é boa com a gente e nem sempre somos bons com a Vida e com os vivos.

Em uma visita ao museu da cidade de Toyota (província de Aichi, Japão), pude conferir de perto algumas obras deste grande artista.

Fiquei impressionado e positivamente perturbado.
Porque arte é isso, algo que te faz sentir e refletir.

Retratos são distorcidos, assim como a auto-imagem que fazemos de nós mesmos.
E a imagem que fazem da gente.
Crucificados.
A vida é uma via-crucis diária.
Temos cara de flor, mas não cheiramos bem.


Crucificação - 1965

Três estudos para figuras na base de crucificação - 1944


Crucificado - 1965


Triptych - 1991


Releitura de "A crucificação", de Alonso Cano - 1933


Releitura de "Papa Inocêncio X", obra de Diego Velásquez - 1950


Três estudos para retrato de Lucian Freud -  1965


Três estudos de um auto-retrato - 1974

Três Estudos de Lucian Freud - 1969 
Obra leiloada em 2013, valor de 142,4 milhões de dólares.


O atelier-studio de Francis Bacon.
O caos lhe inspirava.

Que o caos da vida lhe inspire!

3 comentários:

Adelaide Araçai disse...

No período em que pintei, não gostava de fazer pinturas comerciais (encomendas) pois sentia que me deixava um pouco no quadro. Olhando essas obras me remete a pensar que o autor deve ter um desvio (pode ser econômico ou psicologico) Me senti agredida Mas adoro o exercício de ir a exposições e analisar as inumeras possibilidades dos artistas...

Abraços

Roseli Pedroso disse...

Arte é algo que me complementa e concordo com você: arte tem de mexer, incomodar. Se você vai a uma exposição, passa os olhos e sai dali do jeito que entrou, a arte não cumpriu com seu papel ou, você é que tem problemas, rs
Isso me fez lembrar que faz um tempão que não vou a nenhuma exposição! Bjs

Lúcia Soares disse...


Uma alma atormentada, sem dúvida! Não consigo apreciar.
Só a loucura do studio dele dá uma ideia da desordem emocional.
Beijo, Alexandre.