9.25.2017

Em Matsuyama - Represa Ishitegawa e o Lago Shirasagi - Grande Almanaque Mauj

Bem-vindos à Represa Ishitegawa.
Estamos na cidade de Matsuyama, 
capital da província de Ehime.
Ilha de Shikoku. 


Encontramos aqui o lago Shirasagiko 
(pronuncia-se "xirasságuicô").
"Lago da Garça Branca", em português.



Água que das montanhas vieram,
se abraçaram, 
e formaram o Rio Ishite. 
 

Trilhas cortam a represa, para que possamos admirar 
a flora e fauna local.


Também dão acesso às margens do Lago Shirasagi.


Dá para passear de barquinho, fazer canoagem, pescar,
nestas límpidas águas.


Ehime é uma província que sofre severos períodos 
de estiagem.

Os medidores da represa nunca estão 
em capacidade máxima.

Mesmo assim a Represa Ishitegawa salva da seca 
a cidade de Matsuyama.
Responde por metade da água consumida localmente.
São mais de dez milhões de metros cúbicos represados. 


A represa tem sua existência registrada 
em um pequeno museu, 


Vamos conferir!


Na entrada há um enorme painel eletrônico.


Que mostra ao visitante
dados do funcionamento da represa.


Luzinhas e gravações de áudio 
nos contam e ensinam geografia, história e cultura locais.


 As escadarias estampam a construção da represa.


No ano 47 da Era Showa (1972)
a represa foi inaugurada.

Seis parques municipais protegem a área do lago Shirasagi.
Todos com importante função ecológica. 


Área de reserva de espécies e mananciais.
Pulula de vida. 


 Espero que tenha gostado do nosso passeio de hoje!

Ah! E seja eco, reduza seu consumo de água.
O planeta também é responsabilidade sua.
Menos (água gasta) é mais (vida)!

9.23.2017

Equinócio de Outono - Significado Espiritual - Grande Almanaque Mauj

O Shuubun no Hi ( 秋分の日, equinócio de outono, em japonês ) marca o perfeito equilíbrio entre o  dia e a noite - a luz e escuridão igualmente divididos em 12 horas.


 Outono em Asuke 
(cidade de Toyota, província de Aichi).

Feriado nacional com um profundo significado espiritual.

É lembrada a nossa missão terrestre: fazer o Higan - de acordo com o ensinamento budista, atravessarmos o rio (vida) que divide o mundo ilusório e material (samsara) em direção ao mundo iluminado e perfeito (nirvana).


Vencer as tentações da matéria, do corpo carnal, das ilusões humanas.
Caminhar em direção à iluminação espiritual, ao amor pleno, a essência verdadeira do espírito.

Assim Buda o fez.
Bonito, né?



Muitos rituais e cerimônias são realizados nos templos japoneses em um período de sete dias (3 dias antes e 3 dias depois do equinócio).
Costuma-se tambem fazer uma visita aos cemitérios e deixar lá um pouco de comida aos que já se foram, como demonstração de carinho.


Feliz Equinócio de Outono pra você!



9.22.2017

Marina Assakawa - Mar de Itsuki-nada - Grande Almanaque Mauj


Último dia de verão aqui no Japão, vem comigo à Marina Asakawa.
Estamos na península de Takanawa, no mar de Itsuki-nada. 


Vila dos pescadores.
O local é abundante em vida marinha, 
principalmente crustáceos e peixes-espada.



O mar de Itsuki-nada faz a ligação entre as ilhas de Shikoku 
(províncias de Ehime, Kagawa, Kochi e Tokushima) e 
Honshu (Hiroshima, região de Chugoku).


Parte integrante do Mar Interior de Seto - que já te mostrei aqui no blog.
Ao lado da marina há uma prainha muito adorada pelas crianças. 
Já te explico o motivo.



Como é uma região que sofre uns terremotos fortes (geralmente um por século),
há um enorme paredão anti-tsunami para proteger os locais.


O muro, que visa evitar uma grande tragédia, 
deixa as águas bem calminhas e praticamente sem ondas.
Vira um piscinão gigante. 
E ainda demilita o avanço das crianças em direção ao fundo do mar, 
pais tranquilos agradecem.



Em 2001 um grave terremoto ocorreu na região. Grau 6,7.
Nominado "Terremoto de Geiyo", 
foi tão forte que chegou a ser sentido 
nas costas leste e sul da Coréia do Sul!


Duas pessoas perderam a vida no Terremoto de Geiyo.
O número de vítimas é bem baixo, comparado com outros países
que passam por tremores de semelhante intensidade.
Ondas de tsunami foram detidas por esta grade de proteção.

 Estamos em cima da construção que "breca" as ondas.


Bem ao fundo
vemos a ponte que liga Okayama e Hiroshima
à Ehime.

Escondido nas montanhas há uma central de monitoramento
 do exército japonês. 
Tirei foto de um dos radares.
Sistemas de mísseis de defesa aérea Patriot PAC-3
foram instalados na região.
Proteção contra um possível ataque norte-coreano.


9.21.2017

19 de Setembro, Duas Vezes - Grande Almanaque Mauj

19 de setembro, 1985, 7:17 da manhã


A saudosa atriz e radialista Lourdes Guerrero foi quem anunciou às câmeras, na ausência do titular Guillermo Ochoa, o início do devastador terremoto de 1985 na Cidade do México,
Tentou passar calma aos que a ouviam.

Suas doces palavras saem do ar, corta-se o sinal do Canal 2 da Televisa.
O "Hoy Mismo" encerra-se em um grande estrondo.
Colapsam as antenas de transmissão da emissora, um edificío adjacente da administração, estúdios e parte do setor de arquivo de videotape.

Lourdes, por sorte, não morreu.
Infelizmente muitos companheiros de trabalho da gigante emissora mexicana não tiveram a mesma sorte.



Terremoto de grau 8,1, duração de dois longos minutos.
Epicentro no estado de Guerrero, destruiu a capital mexicana e regiões adjacentes.
12 841 pessoas mortas.


19 de setembro de 2017, 1:14 da tarde.

Novamente a Televisa, através de seu canal de notícias FORO TV canal 4, transmite o movimento do solo aguado que está sob o Distrito Federal Mexicano.


Terremoto de grau 7,1, novamente dois longos minutos.
Epicentro entre os estados de Morelos e Puebla, abalou a capital mexicana e regiões adjacentes.
Até o momento 226 mortos.



9.20.2017

Panetone Vulcão - Para Incendiar Deliciosamente Seu Natal - Artes de Vera Hatsugai - Grande Almanaque Mauj

Olhe só, que lindo!
Um panetone muito caprichado, 
da Kisabor Festas/Vera Hatsugai.

 Pode parece estranho falar de panetone em finais de agosto.
Mas do jeito que o tempo passa rápido...
Logo o natal está chegando!


Na verdade eu quero te contar a última novidade da Vera Hatsugai, 
minha querida amiga
lá do Kisabor Festas de Toyohashi (Aichi).



É um chocotone lindo e especial, 
que esconde um bonito e delicioso "segredo"!


É um Panetone Vulcão! 
Imagine um panetone tradicional... 
lotado de recheio!



Recheio cremoso de brigadeiro gourmet, 
trufado, 
que vai escorrendo por cima de uma massa macia, 
que cobre de chocolate seu pedaço,
que deixa seu paladar em êxtase!
Um vulcão de delícia.
E como é a marca registrada da Vera,
o açúcar é na medida certa, sem exagero, 
tudo no maior capricho e carinho.

É simplesmente incrível.
Muita gente não curte panetone, por achar seco e até sem graça.
Se os panetones tradicionais que a Vera faz já são maravilhosos, 
imagine um chocotone explosivo destes.
Experimente e se apaixone.

Quem quiser encomendar este maravilhoso panetone
ou até mesmo um delicioso bolo, quindão,
queijadinha, pão de mel, entre outras delícias, 
fale com a Vera Hatsugai pelo telefone acima.  
Entregas para todo o Japão.


Faça um curso de doces e confeitaria com a Vera!
Ela dá aulas em Toyohashi (província de Aichi).

Entre em contato com ela e agende sua aula!


Muito obrigado, Vera, por mais esta boa novidade!
Adorei o Panetone Vulcão!

9.19.2017

No Supermercado Japonês Tem - Otawara, Tochigi - Grande Almanaque Mauj

Tem certas coisas que a gente só encontra
em um supermercado japonês.


 Vamos visitar o Supermercado Mimasuya?
Todo enfeitado para o Oshogatsu (comemorações de Ano Novo).
Na cidade de Otawara, província de Tochigi.


Olhe aí, um tonel de sakê (aguardente de arroz) e 
bolinho de arroz glutinoso, com uma laranjinha no topo.
É o kagami mochi, que representa o sol nascente no Monte Fuji..


Latas e latas de chuhai 
(ou chu-hi, pronuncia-se "tchurrái").
Bebida à base de destilado de cevada, 
arroz ou batata doce.
Sabor de frutas.


Datemaki.
Rocamboles adocicados de omelete (!), 
enrolados em uma esteira de bambu.
Levam peixe branco na massa 
(bacalhau fresco ou pargo, geralmente),


Sabores que variam
doçura, peixe e ingredientes


Yokan 
Gelatina bem firme,  
leva pasta de feijão azuki, alga ágar-ágar 
e açúcar.


Sembei (biscoito de arroz) 
em milhares de sabores.

Zilhões de lámens instantâneos, 
para todos os gostos e até mau gosto.
Algo parecido com Miojo, só que mais caprichado e 
bem mais variado.

Tem também yakisoba
macarrão "ocidental"com molho de tomate, queijo, curry, etc.


Tako.
Polvo no balde (gigantescos), polvo no pote, 
em uma solução de vinagre.

Kani
Caranguejos frescos.
Ah, Kani kama, apesar do kani (caranguejo) no nome,
 é feito de sobras de peixe, tá?
Não contém o crustáceo.


Esses aí ainda estavam se mexendo.
Mais fresco, impossível.


Bandeija lotada de frituras e empanados delícinhas.
Vai pensando que japa só come coisa saudável, vai.


E não poderiam faltar, né?
Sushi! Adoro!