11.25.2016

O Amor Me Levou Até Você - Elke Maravilha E Eu - Grande Almanaque Mauj



E eu, no passo dos ventos que meu coração indicava.
Fui.

Avenida Paulista, Edifício Baronesa de Arary.
Ali morava meu amor (daqueles eternos enquanto durou) à época.

Ali morava ela também.
Rosto lavado, cabelo loiro todo espigado, simples.
Vestida de uma surrada bata indiana, luz e alegria.
Sorriso gigante que te consumia por inteiro, te engolia numa risada ampla, puta mulher alta que estava lá, a tal da Elke Maravilha.
Que de maravilha, nada tinha, pois este é um adjetivo muito pequeno em relação à grandeza daquela mulher.
Ela era muito mais que maravilha.


Simpaticíssima, aberta para conversar com todos, comigo não fora diferente.
Disse o quanto a admirava, retribuiu-me com um enooooorme beijo no rosto, um no lábio, dizendo "amadinho, eu que te amo, obrigado por existir e gostar de mim".
E pronto, puxou-me em um papo que parecia minha coleguinha de escola.
Apaixonei. Fascinou.
Poucas pessoas tem o poder de hipnotizar os outros pelo carisma, ela tinha... e eu, claro, rendi-me totalmente aos feitiços e me entreguei aos seus poderes mágicos de grande dama.

Meu amor estranha minha demora, desce ao hall.
Me encontra conversando com sua amiga. Ele, artista plástico, amigão da artista do mundo.
E aquele prédio, que um dia fora um luxo, mas que tinha virado um favelão em vertical, deu-me o luxo de conhecer Elke Maravilha.

Uma mulher que já fez tudo o que até hoje muitos tentam ser ou fazer: foi louca, puta, contestadora, presa política, original, modelo, artista, cantora, atriz, apátrida, poliglota, professora, sacudidora do mundo, bonita, feia, amar alguém muito mais velho/mais novo, madrinha das minorias, travestizona.


Milhões de décadas à frente de seu tempo, devia até graça quando pirralhinhos fazem biquinhos em foto com pose de rebeldinhos para parecerem alguma merda... poxa, hoje em dia é tanta bostinha... um dia teremos alguém perto do que um dia já foi e fez esta mulher, que revolucionou a arte de ser, contestar e ousar?

Como ela mesmo dizia, vai ser difícil mudar o mundo com uma sociedade escrota. Ela dizia que o que era aparência não tinha essência. Ela era pura verdade, seu modo de viver era uma consequência de sua alma.


E seguiram os papos de uma artista, um artista, uma apaixonado pelo artista, pela artista e pelas artes.
Momentos lindos naquele horrendo treme-treme da Paulista. E na noite, aonde ela também brilhou.



O amor não durou tanto assim.
Meu coração de garoto prega uma peça, faz arte e se apaixona por outro.
E acabei por deixar meu artista, pois a tinta de nosso amor feneceu.
Mas nunca minha artista, que segui admirando de longe, como fã. Esse amor sim, seguiu eterno.

Esteja feliz, aonde estiver, Elke Maravilha.
Amadinha.



- Vivi cada coisa no tempo da mãe natureza. Meu pai me dizia: “Minha filha, aprende com a mãe natureza”. E ela nos ensina tudo mesmo.

- Boa educação é preparar uma pessoa para vida. Eu fui bem preparada para a paz e bem preparada para a guerra.

- Mas detesto puta. Ficar armando em cima de homem, ir para a cama para conseguir as coisas. Isso não tem a ver comigo. Quando se é jovem pintam essas coisas. 

- A maioria acha que sou travesti, e às vezes vem perguntar. Digo: “Sou e tenho um pau desse tamanho, quer ver?”. E aí saem correndo, tadinhos. 


- Fiz três abortos sem a menor culpa. Ia fazer merda. Não sei educar criança. Quanto mais vivo, mais tenho certeza que fui sábia, apesar de jovem. 

- Penso que é muito normal transar com tudo. Mas não gosto de cabeça de mulher. Quando transo sexualmente, transo com a cabeça também. E me cansa um pouco. 

- Perguntaram pra mim: qual é a melhor pessoa do mundo? “Chacrinha”. E qual é a pior? “Silvio Santos”. Eu trabalhei com o pior e o melhor.


- “Elke, eu sou doido por você!” Quase caí de bunda, né? Imagina o Drummond dizer que é doido por mim...

- Eu nasci assim! Quando morávamos na roça, quando éramos imigrantes, meu pai não tinha dinheiro. Nós tínhamos alimentos porque nascia da terra. Nós morávamos no meio de pessoas negras e quando as mulheres soltavam as tranças e surgia aquele cabelão enooooorme eu ficava encantada e dizia: 'Eu queria tanto ter esse cabelo'. E, então, meu pai disse 'dá um jeito, Elke!' E eu dei! (risos)!

- Na realidade, sempre fui um trem meio diferente, sabe? Ainda adolescente resolvi rasgar a roupa, desgrenhei o cabelo, exagerei na maquiagem e sai na rua... Levei até cuspida na cara. Mas foi bom porque entendi aquela situação como se estivessem colocando-me em teste. Talvez, se meu estilo não fosse verdadeiramente minha realidade interior, eu teria voltado atrás. Mas sabia que nunca iria recuar. Eu nunca quis agredir ninguém! O que eu quero é brincar, me mostrar, me comunicar”.

- “Eu quero é conviver! A grande arte não é viver, é conviver"!

“Usei drogas, mas elas não me usaram. Até crack eu já fumei. Cachaça eu tomo. 
Gosto muito de beber. Não sou alcoólatra, graças a Deus, porque já teria morrido há muito tempo. 
Ia morrer de beber. A minha geração usou drogas para autoconhecimento, não para a fuga. 
O LSD me ensinou sobre a minha alma.

A cocaína me ensinou muito. É a droga de poder e eu não gosto de poder. 
Mas quem gosta fica meio viciadão, né? Você fica brilhante. Uma vez, em Nova York, nos anos 80, eu estava numa festa e passaram com uma bandeja de cocaína. Disse que não queria, mas me me pediram para cheirar. Menino, não é que comecei a contar a história do Brasil, desde 22 de abril de 1500 até 1983? A festa parou para ouvir. A gente fica brilhante, mas não é o que eu quero”


“Eu nunca fui obediente, mas na minha geração você não podia trepar sem casar. Eu nunca fui mulher, então não tive esse problema, trepei e pronto. Só fazem com você o que você permite”

7 comentários:

Herika Miyashiro disse...

Grandessíssimo ser humano. Bela homenagem (*^_^*)
Esteja onde estiver, Elke continua maravilhando a vida de todos.

ValLindinha disse...

E como era linda de cara lavada e cabelinho natural! Sempre uma simpatia, fala mansa, voz doce.....

Executiva de Panela disse...

Oi Mauj! Achei extraordinária a homenagem para a Elke. Seu texto, as frases dela, as imagens. Está claro que a postagem foi elaborada com um carinho muito especial. Beijos!

Lu Vilela disse...

Com certeza lá do céu ela está te dando outro grande beijo,por essa linda homenagem a❤

Valéria Russo disse...

Que linda homenagem, ela foi luz e sempre será, assim como vc meu querido e amado amigo, tenho certeza que ela deu uma grande risada agora, pois os amigos e aqueles que marcaram nosso caminho vão conosco pra eternidade das estrelas...
Bjuivos no coração.
Tua amiga Loba.

Roseli Pedroso disse...

Mauj querido, sua homenagem é a tradução bem feita de nossa admiração a essa mulher incrível que aprendemos a amar mesmo sem nunca ter cruzado seu caminho. Ela, lá de cima com certeza receberá essa energia linda que transmitiu atraves de suas palavras. Bjs

Antonia Ivani disse...

Acima de linda, desembaraçada, moderna e louca, ela foi acima de tudo "gente".
E gente que consegue ser gente sem agredir nem humilhar, é gente demais!
Bela homenagem Japalindo, eu amei! Beijo com meu carinho.