3.24.2017

Colomba Pascal, Caseira. Com Muito Amor e Carinho - Vera Hatsugai - Grande Almanaque Mauj

Dia desses recebo uma surpresa, 
um maravilhoso presente 
da minha querida amiga Vera Hatsugai.

Uma Colomba Pascal!
Artesanal, caseirinha.

Feito com tanto carinho, com detalhes tão lindos!
A gente sabe que tem muito sabor
e amor.

Tão lindo que deu dó de cortar.
Mas... de coração partido 
parti esta beleza.
Porque é lindo, sim. 
E delicioso, com certeza!



Sabor amarula com gotas de chocolate.
Muuuuuito gostoso!
Devorei rapidão.
Presente dos céus.


Massa leve, gostosa, úmida.
Bem do jeito que eu gosto.
E essa cobertura de chocolate é uma coisa!
Até os enfeites (pombinhas, flores) estavam bons demais!



Claro que a arte da Vera não se limita às Colombas.
Ovo de páscoa marmorizado ela também faz!
Lindos!



Que coisa mais linda este dos coelhinhos, para dar de presente.
Encantador.



Mini colombas.
Uma gracinha para dar de lembrança nesta páscoa.


Gostou do que viu, né?
Encomende seu ovo de páscoa caseiro, sua Colomba Pascal
com a Vera, da Kisabor.
Preços ótimos.
Entregas para todo o Japão.
Ligue para o telefone acima 


video

Ela também dá cursos de ovos de páscoa, bolos, colomba pascal, 
panetone e o que mais você quiser.
Em Toyohashi, província de Aichi.


3.23.2017

Comidas Estranhas na Tailândia - Yuko, do Masterchef Brasil - Grande Almanaque Mauj

Tailandeses comem, gostam de mordiscar insetos.

Na forma de salgadinhos, snacks, em pratos feitos à base de curry, etc., os pequenos invertebrados tem sido um deleite local por mais de um século.



Costume exótico que nasceu da fome.
Nos dias de muita pobreza e escassez tudo que se mexe passou a ser visto como comida. O hábito permaneceu, principalmente entre tailandeses da zona rural.
Na capital Bangkok e em grandes cidades este tipo de prato causa certa rejeição, é visto como comida de gente pobre.

Turistas adoram espetinhos de insetos fritos. Rendem fotos interessantes para postar no Facebook e outras redes sociais. Mas não costumam comer, jogam o petisco fora após os cliques.



Há mais de duzentos tipos de insetos comestíveis. São fontes enormes de proteína e minerais.

Nas vezes que fui lá confesso que cheguei a provar um ou outro inseto, por curiosidade e porque era feio recusar (me foi oferecido pela mãe de uma amiga em jantar familiar). O sabor é bom, apesar de certo horror na hora de comer. Não repetirei a experiência.




Yukontorn Tappabutt, uma simpática tailandesa, te explica o sabor e história de algumas estranhas iguarias locais:

1 - Bicho da seda
2 - Gafanhoto
3 - Larvas do bambu (inseto "metrô").
4 - Grilo
5 - Barata d'água
6 - Escorpião
7 - Rã "aleluia"
8 - Ovos de formiga
9 - Rato do arroz
10 - Cachorro



Assista o vídeo abaixo.


Insetos como petiscos, melhor uma tailandesa te explicar.
Cuidado na hora de comer gafanhoto, hein?
Assista, sem preconceitos.


Yukontorn Tappabutt vive no Brasil, em São Paulo.
31 anos, originária de Suphan Buri (região central do Reino da Tailândia), é professora de idiomas, youtuber (Ann Tailandesa) e cozinheira.
Participa da atual edição do Masterchef Brasil.

Encantadora com seu jeito engraçado, simpático, atrapalhado; de fala enrolada e pratos deliciosamente criativos. Já tem minha torcida.

3.22.2017

A Sinistra Arte de Francis Bacon - Museu de Artes de Toyota - Grande Almanaque Mauj

Gordo - ou com alma de - enxerga bacon até nas paredes.
Hum....
(Museu de arte da cidade de Toyota).

Francis Bacon

Francis Bacon (Dublin, 28 de Outubro de 1909 - 28 de Abril de 1992), artista anglo-irlandês de pintura figurativa. Descendente do homônimo grande filósofo do Período Elisabetano.

Tem um sobrenome saboroso, mas não fez uma arte palatável.
Desenvolveu uma pintura atrevida, agressiva, grotesca na forma de pesadelos pintados.

Considerado um dos maiores pintores contemporâneos, com sua veia macabra e surrealista traduz o desespero e o grito preso em cada garganta.
Sim, não somos de todo bons e felizes, é forte nosso lado oculto, obscuro e tétrico. Até mau.
A Vida nem sempre é boa com a gente e nem sempre somos bons com a Vida e com os vivos.

Em uma visita ao museu da cidade de Toyota (província de Aichi, Japão), pude conferir de perto algumas obras deste grande artista.

Fiquei impressionado e positivamente perturbado.
Porque arte é isso, algo que te faz sentir e refletir.

Retratos são distorcidos, assim como a auto-imagem que fazemos de nós mesmos.
E a imagem que fazem da gente.
Crucificados.
A vida é uma via-crucis diária.
Temos cara de flor, mas não cheiramos bem.


Crucificação - 1965

Três estudos para figuras na base de crucificação - 1944


Crucificado - 1965


Triptych - 1991


Releitura de "A crucificação", de Alonso Cano - 1933


Releitura de "Papa Inocêncio X", obra de Diego Velásquez - 1950


Três estudos para retrato de Lucian Freud -  1965


Três estudos de um auto-retrato - 1974

Três Estudos de Lucian Freud - 1969 
Obra leiloada em 2013, valor de 142,4 milhões de dólares.


O atelier-studio de Francis Bacon.
O caos lhe inspirava.

Que o caos da vida lhe inspire!